sábado, agosto 02, 2008


A Iñaki Echarte Vidarte dueño de flores que no mueren



Tus ojos tienen un perfume extraño,

y siento la desnudez del dolor sobre mi.

3 comentarios:

pe-jota dijo...

De vuelta !!!!!

Bruno Bertacini dijo...

oi Guillermo, que bom que voltou com seus poemas,já estava sentindo a falta deles.... hehhehehe... e diga-se de passagens as imagens e os poemas estão ótimos.
abraços.

Victor Oliveira Mateus dijo...

Guillermo,

descobri o teu blog e fiquei encantado com a poesia e o aspecto
gráfico. Vou fazer um link...posso?
Podes sempre passar pelo meu "sítio"... as portas estão sempre abertas...

www.adispersapalavra.blogspot.com